Castelo Kromborg Dinamarca

Castelo Kromborg Dinamarca

O Castelo está localizado próximo a cidade de Elsinor na Dinamarca a uma distância de 47 Km de Copenhague.

Ele é um castelo medieval, um palácio renascentista e uma poderosa fortaleza. A partir  do castelo tem-se uma vista linda do estreito de Oresund que faz fronteira com a Suécia.

Ele é muito interessante de visitar pois através dele temos muitas informações da própria história da Dinamarca e a ligação do castelo com uma das obras mais famosas de Shakespeare – Hamlet – e é mantida viva durante a visita.

Desde o século XV o Castelo de Kronborg tem guardado as águas do estreito de Oresund. Em seu auge, os marinheiros e comerciantes que atravessaram o estreito e contavam histórias fabulosas sobre suas majestosas torres, colunas e telhados de cobre.

O castelo como vemos hoje foi erguido a partir das antigas muralhas do castelo de Krogen, que ficava 14 metros acima do mar e tinham uma grossura de 4 metros.

Krogen: de 1420 a 1570

A história de um dos castelos mais importantes da Dinamarca remonta à fortaleza medieval de Krogen, construída entre 1420 a 1570 pelo rei Erik da Pomerânia, para garantir que todos os navios que navegavam pelos estreitos pagassem um pedágio ao reino.

O reino da Dinamarca se extendia por ambos os lados de Oresund, e Krogen estava localizado no centro do reino. Do outro lado do estreito se encontraba Helsingborg. Assim o rei podia controlar o tráfego marítimo em ambos os lados do estreito.

Kromborg: de 1577 a 1629

Quando Federico II se tornou rei, ele transformou o castelo medieval de Krogen, em um castelo renascentista com imponentes torres e passou a ser chamado de Kronborg.

A rei participou ativamente da construção tanto do seu escritório como também estava presente nas obras. A obra se desenvolveu em várias etapas e a primeira delas foi modernizar a fortaleza, construindo nova muralha capaz de suportar os enormes canhões.

Com a ampliação, o castelo passou a ter três andares e ganhou novo telhado de cobre, mostrando através da sua imponência, que o rei dinamarquês era moderno, poderoso e dirigia um reino forte e próspero.

Um incêndio em 1629 fez o castelo queimar e devorou a maior parte de seus móveis, pinturas e o fabuloso telhado de cobre. Somente a capela foi salva devido à força de seus arcos.

Uma versão da história diz que o incêndio foi provocado.

Cristián IV: 1629 a 1658

Cristían IV, filho de Federico II, foi quem reconstruiu o castelo contra a vontade dos conselheiros do reino, pois a economia do país atravessa uma fase complicada.

Somente dois anos após o incêndio, foram iniciados os trabalhos de reconstrução. Por fora, se manteve o mesmo aspecto de antes do incêndio e a parte interna foi modernizada seguindo o gosto pessoal de Cristían IV.

Dinamarca e Suécia: 1658

Dinamarca e Suécia se enfrentaram militarmente em muitas ocasiões sem que nenhuma tenha vencido claramente a outra. Em 1658, Federico III, filho de Cristían IV, perdeu alguns territórios do estreito de Oresund.

A Suécia, violando o acordo de paz atacou Elsinor e bombardeou o castelo de Kromborg durante 3 semanas e a maior parte das obras de arte do castelo foram levadas para a Suécia.

Kromborg: 1688 a 1924

O rei sueco queria dominar toda a Dinamarca, porém a capital Copenhague era inexpugnável, e a Dinamarca seguiu sendo independente e Kromborg continuou nas mãos dos dinamarqueses.

Desde o final do século XVII, a família real deixou de utilizar o castelo com assiduidade. Em 1785 passou para as mãos do exército, que o utilizou por mais de cem anos. Em 1924, o exército abandonou o castelo.

Kromborg atualmente

Em 1924 iniciaram as obras de restauração sob a direção de J. Magdahl Nielsen.

O castelo foi aos poucos sendo aberto ao público e no ano 2000 o Castelo de Kronborg foi incluído na lista de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

No mês de dezembro, Kronborg recebe o mercado de Natal e suas salas ficam com aromas das tortas típicas, vinho quente e a Sala de Baile é decorada com uma árvore de 6 metros de altura.

Os guias do castelo e Hamlet

Durante todo o ano, o castelo de Kronborg oferece visitas dramatizadas. Podemos seguir os passos de Horácio (o amigo de Hamlet) pelo castelo e fazer uma imersão na tragédia de Shakespeare.

Foi no Castelo de Kronborg onde Hamlet, príncipe dinamarquês idealizado pelo dramaturgo inglês William Shakespeare, pronunciou suas imortais palavras: “to be or not to be…”

Shakespeare imortalizou o Castelo ao escolhê-lo como tela de fundo para sua conhecida tragédia.

A visita ao Castelo de Kronborg

A visita ao castelo permite conhecer algumas das relíquias de seu passado imponente, que foram salvas da destruição causada por invasões inimigas e pelo fogo, como 7 das 43 tapeçarias que Federico II mandou fazer e que mostram 101 lendários monarcas dinamarqueses, além de condensarem 1.000 anos de história.

Nos quartos reais é possível ver uma lareira de mármore e alguns tetos pintados, enquanto o salão de 60 metros de comprimento mantêm seu piso de mármore polido e dá uma idéia do luxo com que o rei Frederico II recebia seus convidados.

O salão de banquetes é atualmente o cenário de uma interessante exposição interativa que conta a história do castelo.

Recomendamos muito visitar esse castelo, e a dica é que você reserve no mínimo 3 horas para conhecê-lo (tempo aproximado que nós demoramos), aproveitando bem toda sua beleza e riqueza histórica. Aproveite para programar passeios saindo de Copenhagen para visitar este e outros monumentos históricos ➨ tickets.

Outra dica é que antes de planejar sua visita acesse o site oficial do castelo (➨ Castelo Kromborg) para conferir os dias e horários disponíveis.

Se você deseja planejar sua viagem para este ou outros destinos, utilize os links dos nossos parceiros, sem nenhum custo adicional (estará ajudando na manutenção de nosso conteúdo) ➨ MONTE SUA VIAGEM.

Confira em nosso canal no YouTube o vídeo que fizemos mostrando um pouco da nossa visita a este e outros castelos.

Salud 🏰🏰!!

Booking.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!