Châteauneuf-Du-Pape / França – vinhos e castelo

Châteauneuf-Du-Pape / França – vinhos e castelo

Imagina uma cidade cuja principal atividade econômica é a produção de vinhos altamente regulados e conhecidos em todo o mundo por sua excelente qualidade. Junte a isso wine lovers encantados com toda a beleza natural da região, e ainda descobrimos umas ruínas de um castelo em meio aqueles vinhedos. Nos sentimos num oásis!

Châteauneuf-Du-Pape fica a 675 km de Paris, na região da Provença-Alpes-Costa-Azul, entre as cidades de Avignon e Orange.

Você pode conferir mais imagens no nosso YouTube para ter uma idéia melhor de como é bacana a região e comente lá se você gostou tanto quanto nós.

foto aerea cidade

O vilarejo é outro charme da região e parece respirar vinho por suas pequenas ruas que são um convite muito agradável para uma caminhada. Com mais ou menos 2.300 habitantes é repleta de várias vinotecas, museu do vinho e restaurantes charmosos.

O Castelo Châteauneuf-Du-Pape com seu estilo gótico, hoje em dia são ruínas, mas vale a pena conhecê-lo pela bela vista da cidade e dos vinhedos.

O castelo esteve vinculado ao Papado de Avignon que dominaram a aldeia e seus vinhedos por quase 800 anos. Châteauneuf-Du-Pape significa “novo castelo dos papas” e servia para as férias dos papas no século XIV. Essa etapa do papado aconteceu entre 1309 e 1377 quando os papas católicos mudaram a sede do papado de Roma para Avignon por questões de segurança.

O clima da região é mediterrâneo, caracterizado por verões quentes e secos e invernos frios e úmidos.

O solo é predominante de areia e argila cobertos por galets, que são pequenas pedras vermelhas e arredondadas e tem uma função bem interessante para a viticultura, pois retém o calor durante o dia liberando-o durante a noite mais fria. Isso ajuda muito no amadurecimento das uvas. E como o verão nessa região é bem seco, as pedras ajudam também a reter a humidade do solo.

nos no vinhedoparreiral

Châteauneuf-du-Pape se tornou uma AOC (Appellation d’Origene Contrôlée) em 1936 onde estão autorizadas a utilização de 13 variedades de uvas (hoje em dia vamos ouvir que são 18 variedades permitidas, pois as 5 a mais são diferentes cores da mesma variedade): syrah, grenache, mourvèdre, muscardín, counoise, picpoul, roussanne, vaccarèse, cínsault, bourboulenc, terret noir, picardan, clairette. Os vinhos jovens são bastante encorpados e tânicos e quando envelhecem mantém um carácter rico em especiarias. Quando comparamos um Châteauneuf-du-Pape com vinhos produzidos ao norte do Ródano, dominados pelas syrah, observamos que os Châteauneuf-du-Pape têm menos taninos e mais frutas vermelhas, como framboesas e menos frutas negras. Já se a variedade de uva predominante num Châteuneuf-du-Pape tinto for a mourvèdre, este tende a ser mais tânico.

Escolhemos o Domaine Du Père Caboche 2016 (Appellation Châteauneuf-Du-Pape Protegée) para a degustação e para descrever quais foram as impressões que tivemos dele. Ele tem 15% de volume alcoólico (a maioria dos vinhos Châteuneuf-du-Pape tintos tem graduação em média 14,5% e alguns chegam até a 16%).

                                            domaine du pere caboche 2016

Ele é um corte clássico em Châteauneuf-du-Pape de 80% grenache, 15% syrah e 5% mourvèdre. A grenache aporta um potencial alcoólico alto, a syrah é aromática, tánica, complexa e suave. A mourvèdre proporciona força quando mesclada a syrah e grenache.

Degustação:

  • vista: vermelho bem escuro com reflexos azulados
  • nariz: frutas vermelhas maduras, um pouco de especiarias
  • boca: expressivo, bem redondo, notas de pimenta. Taninos sedosos e bem incorporados. Final longo, persistente e muito elegante.

Ainda tem muita informação sobre essa região vitivinícola, as variedades de uvas permitidas, o terroir, etc… Então acompanhe a gente por aqui, pelo YouTube, pelas nossas mídias sociais para não perder nadinha. Salud🍷🏰

Booking.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!