Vinhos de Luxemburgo

Vinhos de Luxemburgo

Luxemburgo e seus vinhos

Como o vinho é nossa paixão não poderíamos deixar de falar sobre esse país que tem um dos maiores consumos de vinho per cápita, girando em torno de 60 litros por ano.

Hoje é dia de conversarmos sobre os vinhos de Luxemburgo, outro país europeu bem pequeno, com uma superfície de 2.586 km². Disse “outro país bem pequeno” pois temos um outro artigo aqui no Blog sobre os vinhos de Moldavia, país também pequeno, que fica localizado no leste europeu e com uma viticultura bem interessante também.

Luxemburgo é um ducado que está localizado na Europa Central entre a Alemanha, Bélgica e França.

A capital do país é a cidade de Luxemburgo, que vale a visita, pois a cidade é muito agradável e a nossa sugestão não poderia ser diferente: durante a caminhada pela cidade, faça uma pausa em uma das vinotecas charmosas localizadas na Rue Munster e saboreie um vinho de Luxemburgo.

Viticultura em Luxemburgo

A principal região vitivínicola de Luxemburgo está localizada na margen esquerda do rio Mosel, que compartilha da tradição vinícola com a França e a Alemanha.

Apesar da sua localização geográfica não ser muito recomendada para as práticas da viticultura (mais ao norte da área de paralelos recomendada) a região conta com dois fatores positivos:

  • o rio Mosel;
  • as ladeiras localizadas a uma altitude entre 150 e 400 metros acima do nível do mar, onde as videiras recebem uma ótima luminosidade, contribuindo para o amadurecimento das uvas.

A região onde estão localizados os vinhedos é de mais ou menos 42 km, entre as cidades de Schengen e a pequena vila Wasserbilling, que fica na fronteira com a Alemanha e onde os rios Mosel e Sauer confluem.

Luxemburgo conta com uma área destinada aos vinhedos de 1300 ha, sendo que 2/3 deles são controlados por cinco grandes cooperativas que produzem e comercializam os vinhos com a marca Vinsmoselle.

Em Luxemburgo encontramos a estrutura vitivinícola dividida em:

  • cooperativas: elas começaram a se organizar na década de 20. Em 1966 se uniram formando o grupo Les Domaines Vinsmoselle, responsáveis pela produção de 60% dos vinhos em Luxemburgo.
  • grandes empresas: responsáveis por 15% da produção.
  • viticultores independentes: sua maioria são de vinícolas familiares que elaboram em torno de 25% da produção dos vinhos de Luxemburgo.

Variedades de uvas cultivadas em Luxemburgo

As principais variedades de uvas cultivadas em Luxemburgo são em sua grande maioria, variedades brancas.

As brancas:

  • Riesling
  • Rivaner: é a mesma variedade alemã Müller-Thurgau, que é um cruzamento da Riesling com a Madaleine Royale.
  • Auxerrois blanc: variedade de uva irmã da Chardonnay
  • Pinot blanc
  • Pinot gris
  • Elbling: variedade mais antiga do país, provavelmente levada pelos romanos.
  • Gewürztraminer
  • Chardonnay

A tinta:

  • Pinot noir: usada na sua maioria para elaboração de vinhos tranquilos e espumantes Crémant ambos “Blanc de Noir” (que quer dizer: vinho branco a partir de uvas tintas). Porém uma pequena parcela da Pinot Noir cultivadas nas frias colinas de Luxemburgo são destinada para a produção de vinho tinto de boa qualidade.

Denominação de Origem

A regulamentação da produção dos vinhos de Luxemburgo são controlados pelo Ministério da Agricultura do país.

As Denominções de Origens (Appellation Contrôlée) são:

  • Charte Schengen Prestige: é uma D.O. trans-fronteira com vinhedos na França, Alemanha e Luxemburgo no qual as vinícolas se comprometem a respeitar os critérios rigorosos de vinificação e comercialização, além da idade e localização dos vinhedos, para que seus vinhos possam ser certificados. As variedades permitidas são Auxerrois, Pinot blanc, Pinot noir, Pinot gris, Riesling e Gewürztraminer.
  • Moselle Luxembourgeoise: para obter essa denominação os vinhos são submetidos à análises no laboratório I’Institut Viti-Vinicole e podem receber as seguinte classificações: Vin classé, Premier Cru e Grand Premier Cru.
  • Crémant du Luxembourg: essa D.O. foi criada em 1991 e atesta a origem de Luxemburgo e a qualidade do vinho. O Crémant deve atender a critérios específicos como, ter a taxa de extração do mosto (é o suco obtido da prensagem das uvas) limitada a 100 litros de mosto por 150 kg de uva colhida e uma pressão de 4 bar de CO2 (gás carbônico).

Os vinhos de Luxemburgo também podem apresentar algumas donominações específicas em seus rótulos como:

  • Colheita tardia (Vendanges Tardives): vinhos elaborados a partir de algumas variedades de uvas colhidas sobremaduras.
  • Vinho de gelo (Vin de Glace): vinhos elaborados a partir de uvas colhidas a uma temperatura natural menor ou igual a -7ᵒC.
  • Vinho de palha (Vin de Paille): vinificação de uvas naturalmente secas em leitos de palha durante pelo menos 2 meses. Esses vinhos tem que ter teor alcoólico mínimo de 18% após a fermentação.

Crémant: o orgulho dos luxemburgueses

O Crémant de Luxemburgo é um vinho espumante branco ou rosé, elaborado a partir do método tradicional (Champenoise), ou seja, tem uma segunda fermentação em garrafa. Ele é bem diferente de outros espumantes como a Cava ou o Champagne e até mesmo do Crémant do Loire, Borgogna e Alsácia. Eles são mais simples, leves, ligeiros, delicados e possuem um pouco de açúcar residual.

Recebe esse nome pois nos dá uma sensação mais cremosa e nele percebemos menos borbulhas (perlage) devido a menor pressão de dióxido de carbono diferentemente do Champagne.

O Crémant de Luxemburgo pode ser elaborado com uma coupage (mescla de várias uvas) bastante ampla e por causa disso vamos encontrar uma variedade grande desse espumante.

Desde que sejam cumpridos os requisitos legais de produção esses vinhos obtém uma boa qualidade.

Para que o vinho possa receber o nome “Crémant de Luxemburgo”, tem que obedecer alguns requisitos regulados pela Denominação de Origem, entre eles:

  • uvas colhidas manualmente;
  • elaboração pelo método tradicional com prensagem de uvas inteiras;
  • adição de sulfitos não pode exceder 150mg/l;
  • teor de açúcar residual inferior a 50mg/l.

Minha sugestão para você que curte aprender sobre o mundo do vinho é sempre colocar em prática as informações. Portanto é hora de provar um vinho dessa região.

Você pode por exemplo, comparar um Crémant de Luxemburgo com um outro espumante, uma Cava ou um Champagne, para entender melhor quais são as diferenças entre eles. Se desejar, pode encontrar seus vinhos junto aos nossos parceiros na comodidade de sua casa (não pagará nada a mais utilizando nossos links e estará contribuindo com a manutenção dos nossos conteúdos).

Confira o vídeo dessa visita e outros sobre o mundo do vinho em nosso Canal de YouTube.

Salud 🍷🍷!!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!