Dicas para escolher seu vinho na hora de comprar

Dicas para escolher seu vinho na hora de comprar

Preparamos algumas dicas que vão te ajudar a escolher seu vinho na hora da compra.

Com a grande quantidade de rótulos existentes, é claro que não dá para conhecermos todos eles, mas é possível através deles, prever o perfil do vinho que está dentro daquela garrafa e com isso ter mais segurança na escolha do vinho que você deseja. Então vamos as dicas!

 Aprendendo a ler os rótulos dos vinhos

Aprender a ler os rótulos dos vinhos é um passo que vai te ajudar muito a escolher o vinho e ter um domínio melhor na hora de comprar. Porém é claro que, com a quantidade infinita de rótulos existentes, não dá para conhecermos todos eles, mas é possível através dele, prever o perfil do vinho que está dentro daquela garrafa.

Nos rótulos dos vinhos encontramos informações que nos ajudam a saber se é aquele tipo de vinho que estamos procurando.

Os países produtores de vinho do Novo Mundo, como por exemplo, Chile, Argentina, África do Sul, Nova Zelândia, Estados Unidos, Austrália, Brasil, etc., geralmente tem em seus rótulos as seguintes informações:

Nome do vinho

Nome da vinícola

Ano da colheita

Nome da uva ou uvas

 

Já nos países do Velho Mundo, Portugal, Espanha, França, Itália, etc, os rótulos são diferentes e pode parecer um pouco mais complicado pois, geralmente não é indicado a uva (ou uvas) da qual foi elaborado o vinho, e sim a Denominação de Origem.

Além disso nas etiquetas podemos encontrar também se o vinho passou por algum tipo de envelhecimento: Vintage, Crianza, Reserva, …

É importante deixarmos claro que essas informações contidas nos rótulos dos vinhos podem variar, e com frequência observamos algumas mudanças, por exemplo, muitas vinícolas do Velho Mundo já estão colocando o tipo de variedade de uva em seus rótulos devido a uma demanda dos próprios consumidores.

Nome da uva ou uvas:

  • Tipo(s) de uva(s) que foi feito o vinho: os vinhos podem ser feitos de uma só uva (varietal) ou de duas ou mais uvas (corte ou assemblage). O bacana é ir provando vinhos de uvas diferentes entre tintas e brancas, e ir prestando atenção nos sabores, nos aromas, nas texturas e nas cores. Conforme você vai bebendo e experimentando, vai definindo o que você gosta e sabendo as diferenças entre os tipos de uvas.

Ano da colheita:

  • Essa informação nos indica o ano em que a uva foi colhida. O mais relevante é ter em mente que o ano da colheita, vai fazer com que um mesmo rótulo de um vinho, por exemplo 2017, seja diferente do mesmo vinho 2018. Uma colheita de um ano não é igual a outras, pelo simples fato de que a cada temporada temos as variações climáticas que vão agir diretamente nas características e na qualidade das uvas. Como sempre digo, a melhor forma para aprender sobre vinhos é praticando. Então vou sugerir para você um exercício bem bacana que pode te ajudar começar a entender qual é o impacto que as colheitas tem sobre os vinhos. Compre três rótulos do mesmo vinho de colheitas diferentes, por exemplo, 2015/2016/2017, e prove os três. Chamamos isso de Degustação Vertical e com ela você vai entender melhor o efeito que o ano da colheita teve sobre os vinhos.

Denominação de Origem:

  • Como disse mais acima, geralmente os países produtores de vinho do velho Mundo, não costumam colocar nos rótulos a variedade de uva que foi feito o vinho, pois a própria Denominação de Origem (D.O.) já nos dá uma pista das uvas que podemos encontrar naquele vinho. Isso porque uma das regras estabelecidas pelas D.O.s, é definir  exatamente as variedades de uvas que podem ser plantadas pelos produtores e consequentemente usadas na elaboração dos vinhos.

Vamos exemplificar para poder ficar mais fácil de entender:

AOP (Appellation d´Origine Protégée, usada na França) corresponde a Denominação de Origem, e no exemplo ao lado seria Saint-Èmilion, que pertence a região de Bordeaux. As uvas tintas permitidas para serem cultivadas em Bordeaux são: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Malbec, Petit Verdot e Merlot. Sendo que as predominantes nos vinhos da margem direita de Bordeaux, onde está localizado Saint-Èmilion são a Merlot e a Cabernet Franc. Então já temos uma pista que variedade de uva podemos encontrar nesse vinho.

É um pouquinho mais complicado, mas você pode praticar estudando, e aproveite seu vinho trocando ideia com alguém que você goste de conversar e que curta essa bebida tanto quanto você.

Preço e qualidade

Nem sempre o vinho mais caro é o melhor para você. Mas é fundamental entendermos que há uma estreita relação entre a qualidade do vinho e seu preço. Então separei alguns pontos que podem te ajudar a entender como funciona essa relação:

  • A grande maioria dos vinhos mais caros do mundo são vinhos de alta gama, ou seja, de alta qualidade. E o que faz um vinho ser de alta qualidade?

– primeiro a própria matéria prima, neste caso, a uva e como ela foi cultivada, pois é certo dizermos, que o vinho começa a ser elaborado no vinhedo.

– os cuidados durante todo o processo de vinificação, envelhecimento e engarrafamento, ou seja, o trabalho dentro da vinícola.

– o terroir ou seja, a origem do vinho. Sabemos que há algumas parcelas que aportam às videiras uma excelente qualidade e seus vinhos são reconhecidos mundialmente por esse fator.

  • O prestígio da marca: existem vinícolas que já adquiriram grande prestígio e confiança internacional e são reconhecidas por produzirem vinhos de alta qualidade.
  • Pontuação dos vinhos: os pontos que os críticos especialistas concedem aos vinhos é na verdade a opinião deles em relação a qualidade do vinho. Essa pontuação geralmente influência diretamente no preço de mercado. Segue alguns guias de pontuação de vinhos: Wine Advocate de Robert Parker, Decanter Magazine, Gault & Millau, Jancis Robinson, Guía Peñín,…

Porém existe no mercado uma quantidade enorme de vinhos de preço médio com excelente qualidade.

Para qual ocasião

Saber qual a ocasião que pretende tomar seu vinho, também ajuda muito na hora de comprar. Por exemplo:

  • Vinho para consumo imediato é diferente de um vinho que você deseja guardar por um tempo maior. Vinhos com capacidade de guarda são vinhos que possuem certas qualidades como por exemplo, acidez e estrutura, para poder amadurecer lentamente em garrafa. Outra dica é prestar atenção nas condições para armazenagem dos vinhos de guarda.
  • Caso seja para acompanhar alguma comida seria bom dar uma atenção às regras básicas de harmonização (confira em nosso eBook).

Comprando vinhos on-line

Usando as dicas acima agora você vai estar mais seguro para comprar seus vinhos de forma mais acertiva e confiante.

Uma ótima opção para comprar seus vinhos é através de sites especializados em venda de vinhos on-line. Eles oferecem muitas vantagens, dentre as quais destacamos:

comodidade: você pode escolher seus vinhos de forma tranquila, de qualquer lugar e a qualquer hora, pois as lojas on-line não fecham nunca!

informações: as lojas on-line oferecem muitas  informações sobre os vinhos, como o tipo de vinho (se é branco, tinto, rosé, espumante e etc…), o país e a região produtora, o teor alcoólico, o produtor, o tipo de uva, o potencial de guarda (quanto tempo em média o vinho pode ser guardado, como esclarecido acima), a maturação (que é o tempo que o vinho envelheceu na vinícola), as premiações e as algumas opções de harmonização.

Assessoria Vinhos e Castelo

Selecionamos para você nossos parceiros onde pode comprar seus vinhos on-line. É só clicar aqui no Compre seu Vinho para conhecê-los e começar a pôr em prática os conhecimentos acima. Além disso, para você que nos acompanha aqui,  nos colocamos à disposição para tirar qualquer dúvida relacionada ao mundo dos vinhos. Você pode entrar em contato através do nosso Whatsapp ou pelo “Fale Conosco” (disponível no menu e no rodapé). A consultoria é feita com a Rafaela Lira (enóloga do Vinhos e Castelos).

Esperamos que essas dicas te ajudem ainda mais quando for comprar seus vinhos. Com elas garanto que você vai poder eleger de forma mais acertiva os vinhos para a ocasião que desejar. Porém lembre-se sempre que o melhor vinho será aquele que você gosta de beber, que lhe dá prazer e que te desperta boas sensações. E minha dica para você: permita-se novas experiências de sabores, texturas e aromas. Existe uma infinidade de rótulos a serem descobertos, então prove sempre novos vinhos e vá fazendo uma listinha daqueles que você curte e mantenha sempre eles por perto!

Assista também o vídeo sobre este artigo lá no nosso canal do YouTube.

Salud!! 🍷🍷

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!