Acidez do vinho e a gastrite estomacal

Acidez do vinho e a gastrite estomacal

As pessoas tem nos perguntado frequentemente sobre a relação entre a gastrite e a acidez dos vinhos. 

Será que a acidez dos vinhos realmente podem causar ou piorar problemas como gastrite ou úlceras gástricas? 

Bom, a gastrite e úlceras estomacais, segundo o Instituto Nacional de Diabete e Enfermidades Digestivas e dos Rins dos EUA, são causadas pela bactéria Helicobacter pylori que provoca uma reação inflamatória na mucosa que protege as paredes do estômago e então esse órgão começa a sofrer diretamente a ação do ácido gástrico o que provoca aquela sensação de ardência estomacal. 

Pode ser causada também pelo uso prolongado de anti-inflamatórios como ibuprofeno. 

Nosso organismo está preparado para suportar o consumo adequado de vários tipos de ácidos.

Entretanto acredita-se (digo assim, pois até mesmo alguns desses fatores geram controvérsia entre os especialistas) que alguns alimentos e hábitos podem contribuir para piorar os efeitos da gastrite como por exemplo: comidas picantes ou gordurosas, café, tabagismo e excesso de álcool.

Desse modo, durante uma crise de gastrite nenhuma bebida alcoólica é muito recomendada, inclusive o vinho. Não por conta dos ácidos e sim por causa do álcool. 

Portanto, não adianta recorrer a um vinho com menos acidez, acreditando que vai solucionar o problema, pois é o álcool que não é recomendado durante uma crise gástrica. 

Mas temos uma notícia boa: existem alguns estudos (ainda in vitro) apontando que os compostos fenólicos ou seja, os polifenóis presentes nos vinhos são capazes de previnir úlceras e gastrites. Mas esses estudos ainda tem que ser investigados em humanos. 

E já que estamos falando sobre os ácidos no vinho, vamos relembrar alguns conceitos: 

  • A acidez do vinho é geralmente expressa pela quantidade de ÁCIDO TARTÁRICO (só lembrando que ele não é o único tipo de ácido contido no vinho). 
  • A acidez é importante para que o vinho tenha “vida”. A acidez aporta frescor ao vinho além de ser um dos responsáveis pela conservação. Um vinho sem acidez é um vinho “plano” e sem graça. Já se a acidez estiver muito elevada, o vinho se torna azedo e irritante na boca. O ideal é que haja equilíbrio. 
  • Lembre-se que vinhos com acidez mais baixa podem ter grau alcoólico mais elevado. Isso tem a ver com o clima. Por exemplo, região mais quentes geralmente os vinhos tem mais álcool e são menos ácidos. 
  • Já em climas mais frios os vinhos mantém uma maior acidez porém o teor alcoólico é mais baixo. 

Agora que você já sabe como funciona a relação entre gastrite e a acidez do vinho, pode tomar seu vinho com tranquilidade. O importante em relação ao vinho como qualquer outra bebida alcoólica é sempre beber com moderação.

Bons vinhos 🍷🍷

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários