Vinho do Porto

Vinho do Porto

Hoje tem vinho português por aqui. É dia de vinho do Porto, que é um vinho fortificado delicioso, elaborado através da mágica alquimia que os enólogos são capazes de produzir na região vitivinícola do Douro e adorado no mundo todo.

Vamos te contar como é feito o vinho do Porto, as diferenças entre os vários estilos desses vinhos e as uvas utilizadas na elaboração. 

Existem vários tipos de vinho do Porto, com diferentes níveis de doçura, grau alcoólico e estilos, podendo ser tintos, rosés, brancos e com tempo de envelhecimento diferentes. 

Para a elaboração do vinho do Porto, se faz a interrupção da fermentação alcoólica através da adição de aguardente vínica. Isso gera:

  • Uma maior concentração de açúcar residual, pois nem todo o açúcar contido no mosto foi transformado em álcool, devido a interrupção da fermentação como dissemos acima.
  • Uma maior graduação alcoólica, devido a adição do álcool vínico, em torno de 18° e 21°.

Depois o vinho:

  • É envelhecido em pipas de madeira sob condições de temperatura e humidade adequadas até a decisão do tipo de vinho do Porto que vai ser produzido. 
  • Se faz o “blend”, que é a mistura de lotes de vinhos diferentes que podem ser da mesma ou de diferentes safras (colheita). Isso dependerá do estilo do Porto.
  • O tempo que o vinho permanecerá envelhecendo em madeira, dependerá também do estilo de Porto. 

Os vinhos do Porto podem ser: 

  • Porto branco: produzidos a partir de uvas brancas. Tem uma coloração que vai do amarelo ao dourado com aromas e sabores que lembram flores e frutas brancas e toques de mel;
  • Porto rosé: elaborados a partir de uvas tintas com breve maceração. Tem coloração mais clara que os Ruby e Tawny. São suaves e aromáticos com notas de frutas vermelhas;
  • Porto tinto: feitos a partir de variedades tintas que se distinguem em dois grandes estilos dependendo do seu envelhecimento: Ruby e Tawny.

      Ruby: é o tipo mais simples dos tintos, engarrafado a partir da mistura de várias safras após o envelhecimento em tonéis durante 2 ou 3 anos. Sua coloração é rubi intenso com caráter mais frutado e delicado. 

      Tawny: blend de Portos que envelheceram durante 4 a 6 anos em madeira. Tem uma coloração mais acastanhada ou âmbar e aromas e sabores de especiarias e frutas secas.

Temos também outros tipos:

       Vintage: feitos a partir de uvas de uma única safra considerada muito boa, envelhecido 2 a 3 anos em barrica e então engarrafado, onde pode evolucionar gradualmente por anos.

       Vintage de uma Quinta: também de safras especiais de uvas de um vinhedo de uma mesma quinta que não foram usadas para o Vintage. 

       Late Bottled Vintage: permanece em madeira de 4 a 6 anos. Em seguida é engarrafado e já pode ser bebido, diferente do Vintage que evoluciona por anos em garrafa.  

       Tawny 10, 20, 30, 40 anos: são Portos feitos da assemblage de safras diferentes com uma idade média entre 10, 20, 30 ou 40 anos. São concentrados onde predominam os aromas de frutas secas.

       Tawny Colheita: cada vez mais raros esses Portos são elaborados através de  lotes da mesma safra que envelhecem no mínimo 7 anos em madeira e depois são engarrafados. No rótulo as vezes aparece o ano da safra. 

      Crusted: tem esse nome devido aos sedimentos (crust) que se formam na garrafa. É um mescla de Portos que envelhecerem em média 4 anos. 

O vinho do Porto é produzido da assemblage (mistura) de diversas variedades de uvas que necessariamente tem que proceder de vinhedos localizados na região do Douro. As variedade de uvas utilizadas são:

  • Tintas: Touriga Nacional – Touriga Franca – Tinta Barroca – Tinta Roriz – Tinta Cão 
  • Brancas: Gouveia – Malvasia Fina – Moscatel – Rabigato – Viosinho

Agora é se deliciar bebendo vários estilos de vinhos do Porto e prestando atenção nas diferentes sensações organolépticas (aromas e sabores) que ele desperta em você. O melhor é ir comparando os estilos e aprendendo cada vez mais sobre o mundo fascinante dos vinhos. 

Bons vinhos 🍷🍷.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!