Vinhos brancos em madeira

Vinhos brancos em madeira

Já sabemos que existem muitas variedades de uvas brancas espalhadas por esse mundão. Algumas muito conhecidas e outras nem tanto. 

O fato é que as vezes nos deparamos com vinhos brancos da mesma variedade de uva, de uma mesma região e apesar disso são vinhos com características diferentes. Será por que?

Pois então hoje, nosso assunto por aqui é justamente esse. Vamos conversar um pouco sobre vinhos brancos elaborados em madeira. 

A resposta para a pergunta ali de cima é que um dos fatores que contribuem para a maravilhosa diversidade entre os vinhos está nas mãos (e na cabeça) de produtor e nos estilo de vinhos que este deseja produzir. 

Portanto um vinho branco elaborado em madeira (seja fermentado, envelhecido ou os dois) vai ter características totalmente diferentes de um vinho branco vinificado em depósitos feitos de outros materiais (aço inoxidável, cimento, etc…).

Bora lá seguir lendo para saber quais são as características em relação aos aromas e sabores que vamos poder perceber nesse estilo de vinho.

Na elaboração de vinhos brancos temos as seguintes possibilidades:

a) Fermentação em barricas;

b) Envelhecimento em madeira;

c) Alguns produtores também realizam ambos os processos (vinificação e envelhecimento) em madeira.

Os vinhos adquirem maior complexidade organoléptica (aromas e sabores) à medida que envelhecem em contacto com a madeira. Isto porque os depósitos de madeira permitem um contacto lento do vinho com o oxigênio.

Além disso temos também a transferência de outras substâncias cedidas pela madeira ao vinho, o que torna os aromas e sabores desses vinhos diferentes dos vinhos que não passaram por madeira. 

Claro que a passagem do vinhos por madeira, seja ela durante a fermentação ou envelhecimento, é uma escolha do produtor de acordo com o estilo de vinho que deseja produzir. E isso não tem nada a ver com qualidade do vinho. 

Quero dizer que, não é pelo fato do vinho ter sido elaborado em barris de madeira que ele terá mais qualidade do que um vinhos feito em outros depósitos. 

Por exemplo, se quer um vinho branco leve, com mais frescura, com predomínio de características varietais, é melhor que este vinho não tenha passagem por madeira.

Se pretende fazer um vinho mais estruturado que possa evoluir, então pode abrir mão de uma vinificação em madeira.

Variedades de uvas brancas e as barricas de madeira

Outro fator é que existem variedades de uvas mais indicadas para se elaborar um vinho em madeira.

E aqui é importante deixar claro que isso não é uma regra rígida, pois existem variedades de uvas brancas que não são muito indicadas para serem vinificadas em madeira e já encontramos produtores rompendo muitos paradigmas por aí e fazendo vinhos “livres” e especiais. 

Em geral, estes vinhos desenvolvem uma boa capacidade de envelhecimento e por isso o ideal é que as uvas tenham uma boa acidez, pois nestes casos, os ácidos são responsáveis ​​pela conservação dos vinhos brancos para o envelhecimento.

Seguem-se dois exemplos (claro que tem muito mais) de elaborações com cepas de uvas brancas em barricas:

Chardonnay (especialmente na Borgonha) é um dos exemplos mais clássicos de uma excelente combinação de uvas brancas e madeira.

– Outro exemplo (particularmente agradável para mim) são alguns Sauvignon Blanc da Nova Zelândia com uma textura mais densa, notas de nozes e torradas.

Características dos vinhos brancos fermentados em barricas

Os vinhos brancos fermentados em barricas são geralmente:

  • Untuosos,
  • Estruturados
  • Cremosos
  • Persistentes

Muitas vezes estes vinhos fermentados em barris de carvalho, além da fermentação alcoólica, também tem fermentação maloláctica, o que lhes conferem aromas que nos lembram manteiga.

Características dos vinhos brancos envelhecidos em barricas

Os vinhos envelhecidos em barricas têm aporte de substâncias presentes na madeira, como os taninos.

Este contacto com a madeira faz com que estes vinhos ganhem complexidade e capacidade para evoluir na garrafa. Portanto, são vinhos feitos para serem consumidos depois de mais tempo, para que desenvolvam todo o seu potencial.

Para praticar sobre o assunto de hoje, sugiro que beba e compare dois vinhos brancos da mesma variedade de uva e de preferência da mesma região.

Vai prestando atenção e anotando suas impressões em relação aos aromas e sabores. 

Garanto que você vai começar a entender na prática tudo que falamos e como esses vinhos são diferentes. 

Se você quiser também temos aulas online sobre vinhos, onde você terá uma imersão na cultura do vinho e desfrutará ainda mais dessa bebida tão deliciosa e fascinante.  

Buenos vinos 🍷🍷

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!