Conheça os vinhos “rancio” da Espanha

Conheça os vinhos “rancio” da Espanha

Hoje é dia de viajarmos para Espanha e conhecer mais um tipo de vinho elaborado nesse país produtor de vinhos maravilhosos, além de uma gastronomia espetacular. 

Vamos te contar tudo sobre os vinhos “rancios” desse país. O que são exatamente esses vinhos, suas características de aromas e sabores e como ele é produzido.

Pode ser que você associe a palavra “rancio” com algo ruim ou que não vai muito bem. Mas se tratando de vinho “rancio” a coisa muda de figura e não quer dizer que o vinho está em mal estado ou ruim. 

Chamamos de vinho “rancio”, os vinhos espanhóis que sofreram efeitos oxidativos. Só tomar cuidado aqui para não confundir com oxidação, onde o vinho “avinagra”. 

Esses vinhos passam por um acelerado envelhecimento oxidativo, através de exposição ao sol e mudanças bruscas de temperatura. 

Esse tipo de envelhecimento, que na Espanha é chamado de “crianza oxidativa”, é totalmente controlado pelo produtor. 

Existem duas maneiras de se elaborar esse tipo de vinho: 

  • em “damajuanas”, que são recipientes de vidro que ficam expostos ao sol sofrendo mudanças de temperaturas entre o dia e a noite. Com isso se consegue acelerar o processo oxidativo. Depois o vinho passa outro tempo em barricas de madeira. 
  • em barricas de madeira no sistema de criaderas e solera. 

Aliás temos artigos falando sobre as damajuanas (para conferir é só clicar aqui) e também sobre criaderas e solera, que vale a pena você dar uma conferida para entender ainda melhor. 

Fizemos aqui um resumo das principais características dos vinhos “rancios”:

  • Costumam ter uma elevada graduação alcoólica para poderem aguentar os efeitos do envelhecimento oxidativo e conseguir aromas e sabores únicos. 
  • Podem ser brancos, tintos ou rosés.
  • Doces ou mais secos.
  • Podem ser elaborados com diversas variedades de uvas como a Garnacha tinta ou branca, Monastrell, Verdejo, etc. 
  • As características organolépticas (aromas e sabores) desses vinhos mudam de acordo com a variedade de uva utilizada, o processo de elaboração e a região onde são produzidos. Porém eles mantém aromas e sabores oxidativos que lembram frutos secos, amêndoas torradas, passas, etc…

Que delícia né!! Então não perca tempo e corre atrás de um vinho desses para poder colocar tudo em prática. E a melhor maneira de fazer isso é bebendo mesmo. Portanto mãos à taça!! 

Ahhh, comenta com a gente como foi sua experiência com esse tipo de vinho.

Bons vinhos 🍷🍷

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!